As vitórias régias
Você está em: Home / O rio o pássaro as nuvens

  • Eram estrelas que caiam no rio, eram estrelas:
    as vitórias régias. Eu sei, Yanoá pensa,
    não só os animais, tudo da natureza têm uma alma
    uma alma alada que deixa o mundo quando sonha.
    E ela sempre sonha lugares desconhecidos.
    «Yanoá, Yanoá desperta
    que os pássaros podem te levar em suas asas
    os sonhos podem te destruir».
    Acordava espantada de seus gritos.
    «Os pássaros querem levar minha alma,
    eu não quero ficar sozinha com meus pensamentos».
    Seu rosto se ilumina e os cabelos espessos e lisos escorriam
    pelo rosto enrugado, antigo, esculpido dos sonhos e do sol.
    Um dia Yanoá, andará com seus sonhos, junto com Yara
    ao fundos das águas. Yanoá,
    vem brincar comigo, protege-me
    dos peixes que dominam as águas e as plantas
    crescidas no fundo do mar.»
    O dia inteiro os peixes vão e vêem
    entre teus longos cabelos.

    Márcia Theóphilo – 1984